Chico da Mata é o novo gerente do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro

Francisco José de Oliveira Ramos, mais conhecido como Chico da Mata, foi nomeado pelo diretor do Instituto Estadual de Florestas (IEF), para o cargo de chefia do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro. O decreto foi publicado neste sábado, 19 de fevereiro, no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais.

PARQUE – Trilha das Águas

Onde: A nova ‘Trilha das Águas’, do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, foi inaugurada em agosto de 2021. O trajeto possui 2.100 metros de extensão. Durante o percurso, o turista visitará pequenas cachoeiras e uma área com mesas e bancos para um momento de confraternização e pique nique.

PARQUE – Trilha do Muriqui

Possui 1,1 km de extensão e fica a 100 m de distância da sede. A trilha pode ser percorrida com propósito educativo, pois tem como tema a biodiversidade da mata Atlântica, com destaque para as plantas medicinais e outras espécies da flora e da fauna. Nesse passeio, o visitante poderá ver o muriqui.

PARQUE – Trilha da Lajinha

Possui 500 m de extensão e está a 100 m de distância da sede. Durante a caminhada, pode-se observar a biodiversidade da mata Atlântica. No final do percurso há um jardim de bromélias em uma laje de pedra. No período chuvoso, alguns trechos ficam muito escorregadios, por isso, necessitam de maior atenção durante a caminhada.

PARQUE – Trilha Laje do Ouro

A trilha mede 2,7 km de extensão e 3 metros de largura, do seu início até o encontro com o Córrego do Ouro. A partir daí, ela se torna estreita, chegando a 1 metro em alguns pontos. A topografia do terreno é relativamente plana, de fácil acesso. Durante a caminhada, atravessa-se pequenos cursos d’água, provavelmente de afluentes do Córrego do Ouro. Em alguns trechos, é possível ouvir o rumorejar dos riachos.

PARQUE – Trilha do Carvão

Em todo o percurso, observa-se vegetação típica de Mata Atlântica, predominantemente secundária, com forte presença de bromélias e orquídeas. A alguns metros do início da trilha existe uma bifurcação; a da esquerda dá acesso à Trilha da Lajinha; e a da direita às Trilhas da Serrinha e do Encontro. Próximo a esse entroncamento, a descida é íngreme. Nesse ponto, existe uma escada seguida de passarela de madeira e, logo à frente, blocos de rochas sob um curso d’água.

PARQUE – Trilha do Encontro

Em todo o percurso, observa-se vegetação típica de Mata Atlântica, predominantemente secundária, com forte presença de bromélias e orquídeas. A alguns metros do início da trilha existe uma bifurcação; a da esquerda dá acesso à Trilha da Lajinha; e a da direita às Trilhas da Serrinha e do Encontro. Próximo a esse entroncamento, a descida é íngreme. Nesse ponto, existe uma escada seguida de passarela de madeira e, logo à frente, blocos de rochas sob um curso d’água.

ARAPONGA – Pedra do Cruzeiro

A Pedra do Cruzeiro é um afloramento de rocha granítica cujo ponto culminante se encontra a 1.645 metros de altitude, na Estrada Caminho da Serra, em Araponga. Seu topo é plano e a vegetação predominante é a de campos de altitude. No local existe um cruzeiro, onde as comunidades de Ervália e Dom Viçoso se reúnem, todo dia 10 de maio, para a celebração de uma missa. Do alto tem-se uma privilegiada visão do mar de morros das redondezas. A Trilha da Pedra do Cruzeiro possui 3,3 km de extensão e está a 23,3 km da sede.

FERVEDOURO – Pedra do Pato

A Pedra do Pato, conhecida também como Pedra do Campestre, é um dos pontos mais altos do Parque, com aproximadamente 1.908 metros de altitude. Seu nome se deve a uma formação rochosa de coloração esbranquiçada que lembra a figura de um pato. Essa formação pode ser avistada da Portaria Pedra do Pato e da região de Fervedouro. Da Pedra do Pato, a vista panorâmica é deslumbrante. Pode-se avistar a Portaria Pedra do Pato, os Picos do Boné e do Soares, o distrito Bom Jesus do Madeira e a região do entorno. Nos seus 1.600 metros tem se um lago natural de 1 metro de profundidade, logo acima do lago se sobe mais 400 metros para chegar ao cume maior.

ERVÁLIA – Pico do Cruzeiro

Complexo completo com área de lazer, chalés, trilhas, cachoeiras, rico nas espécies de animais da fauna silvestre. O pico possui 1.684 m de altitude e está a 30 km da sede, em Dom Viçoso, distrito de Ervália. De lá, é possível avistar formas mamelonares, chamadas de “mares de morros” e que compõem o relevo da região. Ao Norte, avista-se